sábado, 6 de abril de 2013

Foi um sucesso o 3º Festival de Escalada do Norte de Minas

O 3º Festival de Escalada do Norte de Minas Gerais foi um sucesso, superou todas as expectativas. Foram 99 participantes de diversos lugares do Brasil.

Foto: Marcelo Alves-moc


No início do ano foi uma correria doida pra planejar tudo, na verdade, desde de 2012. Apoios, conquistas de novas vias nos novos setores, contenção de trilhas, diversas reuniões pra tentar organizar um evento bacana, e deu certo.

Alguns escaladores chegaram em Moc muito antes da data programada para o festival. Duas semanas antes tivemos a presença ilustre do ex-Presidente da FEMEMG, o Leandro Reis "Leandrim", vibe total, que veio as terras norte mineiras pela primeira vez. Fechou uma parceria com o Vice-Presidente da AENMG, Raphael Donato e foram pras conquistas de novas rotas. Alguns dias depois chegou o capixaba Caio Afeto que já foi logo para rocha conquistar algumas vias com Rapha, Leandrim e alguns escaladores de MOC. Conquistaram vias incríveis no setor anfiteatro do pico dos urubus. Afeto, que já tinha uma pilha enorme de conhecer januária partiu em direção aos exuberantes e monstruosos blocos de calcário da terra do velho chico, onde montou um high line inédito com os parceiros da Equilíbrio Natural. 

Na quinta-feira, véspera de festival, chegou bem cedo o bonde do Felipe Belisário (atleta Rock Supplier e Montis) com sua esposa Marcelinha (Vice-Presidente do Clube MONTIS), o conquistador mais querido do Brasil, Alexandre Fei,  a vibe do Xandão e o querido Raul. Logo que chegaram, o anfitrião Raphael Donato já levou o bonde pra conhecer a linda cave da fazenda zuculin, que fica na cidade de Mirabela, aproximadamente 50 km de MOC. Ficaram encantados com o setor, conforme descrito pela Marcelinha. Na quinta a noite fui dar um pulo na casa do vice presidente, local onde estavam abrigados os primeiros escaladores recém chegados para o festival e aproveitei pra terminar o croqui dos urubus e cumprimentar a galera.

Concentração pré festival na casa do vice-presidente da AENMG
Foto: Marcela Romanelli-BH

Neste mesmo dia chegaram alguns escaladores de outras cidades e foram direto para o abrigo escolhido para receber o pessoal. Haviam também muitos outros escaladores abrigados em várias casas dos climbers de moc. Tinha uma galera de BH na minha casa, outro pessoal de Brasília na casa de Fred Café, outro bonde na casa do Leandro Coelho, eram diversos escaladores.


Na sexta feira, primeiro dia de festival, fui até o abrigo da Radical Adventure bem cedo, onde havia uma galera incrível de escaladores de diversos lugares do Brasil. Alguns ainda debaixo das cobertas, outros na pilha de apertar regletes. Falei um pouco sobre a programação do festival, entreguei os croquis da Serra dos Urubus e partimos em direção a rocha.

Logo na chegada do setor havia uma mesa de café da manhã que AENMG preparou para receber os escaladores e registrar as inscrições do festival.


Foto: Marcelo Alves-moc

Equipe AENMG
Foto: Marcelo Alves-moc

A serra dos urubus ficou pequena pra tanto escalador, mas como o pico tem vários setores, a galera ficou bem dividida nas mais de 55 vias do pico. O setor Zion, primeiro setor do pico, nunca havia visto tantos escaladores como neste dia. A visão de dentro do setor estava fantástica. Logo que cheguei estava acontecendo uma filmagem da filiada rede globo e, de repente, lá estava eu, dando entrevista pra tv, falando sobre o festival. A reportagem ficou bem legal.

Reportagem rede inter tv
Foto: Marcelo Alves-moc


A equipe AENMG ficou bem dividida nos vários setores atualizando a lista de participantes e passando a vibe pra galera que ainda não conhecia as vias e estavam apertando tudo. 

Escaladores na entrada do setor Zion
Foto: João Paulo Bitencourt-Uberlândia

Escaladores no setor zion
Foto: Raphael Donato-moc


Saindo do Zion, fui até o setor do Lado Negro aplicar uma galera nas vias e desafogar um pouco o transito de escaladores. Destaque para a via Se Quebrar Tem Sika - 8C clássica do setor. Pra escalar a via tinha que pegar uma fila, e claro, passar a vibe da cadena.

Foto: João Paulo Bitencourt-Uberlândia 

A galera ficou encantada com os setores da serra dos urubus e principalmente com as vias. A serra dos urubus é como um campo escola, vias de graus bem fáceis até vias muito hards. A cada instante escutava o grito de uma cadena, estava muito bacana.

Foto: Tallis Mendonça-Ouro Preto

Já no fim do dia, depois de muita escalada e energia positiva, saímos um a um sob uma chuvinha bem fininha pra lavar a alma.

Vista de Moc da serra dos urubus
Foto: João Paulo Bitencourt-Uberlândia

Depois que o sol se foi, saímos todos em direção a pizza, em um restaurante na lagoa da pampulha, o zero grau. Foi aí que deu pra ver a quantidade de escaladores que estavam no festival. Era tanto escalador que o restaurante quase ficou sem espaço.

Escaladores saindo do setor O Lado Negro -
Serra dos Urubus
Foto: João Paulo Bitencourt-Uberlândia

Escaladores no restaurante
Foto: Carlos Primo-moc

A noite foi incrível. Muita pizza pra galera que estava faminta depois de um dia inteiro de escalada, vários escaladores trocando ideia sobre as cadenas, as vias, betas, sobre o festival. Alguns queria comer carne, mas ficaram felizes com a variedade de massa que o restaurante oferecia.
Um tempo depois chegou o carro do Belisário e o bonde do Sandro-BH, que estavam fazendo um trampo incrível na fazenda zuculin e por isso demoraram de chegar. Aí foi só alegria, todos os escaladores presentes e alguns ainda sem comer partiram pro ataque, recuperar toda a energia investida nas conquistas e nas cadenas.

Raul, Beli, Marcelinha e Fei chegando no restaurante
depois de muito trabalho na fazenda zuculin
Foto: Carlos Primo-moc

Confiram no site do Montis o relato do Felipe Belisário sobre o festival e as conquistas, ficou muito legal!!!

No dia seguinte, sábado, era o dia da fazenda zuculin, setor principal do festival. Mais uma vez fui até o abrigo da Radical Adventure bem cedo pra conduzir os escaladores até o zuculin, enquanto isso, alguns escaladores já havia partido com o tesoureiro da AENMG, Marcelo Alves, e o Fred Café já havia me ligado pedindo pra conduzir o pessoal de DF que estava na casa dele. Distribuí alguns croquis do pico e saímos em direção a fazenda zuculin, mas não antes de abastecer as mochilas com algumas frutas, misto quente e um pouco de água na padaria das meninas que fazem as contas de cabeça (fica na av. joão 23, ao lado do último semáforo). Todos prontos, era hora de partir. Logo que chegamos na estrada de terra havia uma poça d' água monstruosa, engatei a 2ª marcha e mirei direto no meio do monstro. Ainda bem que ninguém ficou pra trás, nem o carro do Celião (Equilibrio Natural), que por pouco entraria numa estrada ainda mais cabulosa cheia de atoleiro.

O estacionamento da fazenda estava muito bacana, haviam 26 carros, todos muito bem organizados. Chegamos na base das vias por volta de 11:30 da manhã, já haviam muitos escaladores apertando a muerte. Distribuí o restante dos croquis pra galera e fui pra cave insana no fundo do pico pra terminar de conquistar uma via que passa pelo arco da caverna, bem em cima do rio. Assim que cheguei no arco, me deparei com uma cena incrível, muita gente escalando e uma galera admirando a beleza do lugar, parecia dia de evento num daqueles anfiteatros romanos, platéia sensacional!!!

Vista de baixo da cave - fazenda zuculin
Foto: João Paulo Bitencourt-Uberlândia

Depois de me equipar todo, comecei a jumarear na corda que Felipe Alves "Kabeça" (4climb) havia deixado ancorada justamente pra facilitar a continuação dos trabalhos. Enquanto isso, o Beli trabalhava na sua cria, a via Pérola Negra (ficou incrível a linha Beli, parabéns monstro), e o Rafael Passos-DF trabalhava dentro da cave na conquista da via Calabouço-8B (via top 5 monstro, chorreiras lindas, parabéns). O lugar estava fantástico, as vias conquistadas pelo Fei ficaram iradas, todo mundo queria. Depois de quase 5 horas pendurado, eu finalmente havia terminado a via O Iluminado, que passa por todo o arco da caverna, sem dúvidas, uma das vias mais alucinantes que já conquistei, na parceria de Sherley, secretário da AENMG.

Eu (Carlos Primo) jumareando na via O Iluminado
Foto: João Paulo Bitencourt-Uberlândia
Belisário na conquista da via Pérola Negra
Foto: João Paulo Bitencourt-Uberlândia
Rafael Passos (blusa verde) e Raphael Donato
na conquista da via Calabouço
Foto: Tallis Mendonça-Ouro Preto
Enquanto eu estava quase terminando a conquista da via O Iluminado, chegou o nosso querido Marcelim Zuculin, propietário, pra conferir como estava o festival. Desci da via muito cansado, com fome e sede, todo o tempo que estive pendurado valeu muito a pena, a via ficou incrível. Como disse o Gustavo Veiga - BH, "essa via é uma das top 3 que já escalei".
A fazenda Zuculin encantou a todos que estiveram lá, a energia do lugar é mágica. Depois de um dia de muito climb e muitas conquistas no pico top five Brasil, a mata já escura e uma lua bem tímida, saímos em direção a churrascaria chimarrão, onde aconteceria também o sorteio de vários brindes. 

Gustavo Veiga na via O Iluminado
Foto: Peruzzo-Uberlândia

Chegando na churrascaria, faminto, estava toda a galera já bem a vontade e aclimatados com os diversos sabores do restaurante. Cheguei com uma blusa toda limpinha e a galera me fez voltar e vestir a blusa que usei pra conquista. Foi incrível essa noite, depois que a comida já estava bem acochada na barriga a equipe da AENMG começou o sorteio dos brindes para a alegria da galera. Haviam vários brindes que os apoiadores disponibilizaram pra galera. Como diz o Alexandre Fei, "esses sorteios são muito clássicos e incríveis" todos se divertiram e muitos ficaram ainda mais felizes com os brindes que ganharam, foram muitos. A cada brinde anunciado a galera vibrava, era um mais incrível que o outro. Sorteio realizado, barriga cheia, era hora de partir pra cama e descansar  para o aproveitar o último dia de festival, que nada, alguns queriam era festa. A maioria dos escaladores foram repousar, outros foram pra festa e nem conseguiram escalar no outro dia, de tanto que curtiram, foi incrível!!!

AENMG em parceria com MONTIS
Depois de um dia de muitas conquistas
Foto: Marcela Romanelli

Infelizmente chegou o último dia de festival, o domingo, nesse dia a galera ficou mais espalhada, como a programação era livre, alguns voltaram para o setor da fazenda zuculin e outros foram conhecer a Fazendinha, que fica a 15 min da cidade. Eu voltei pra fazenda zuculin bem cedo com o Felipe Alves "Kabeça", Gustavo Veiga e Daniel Haddad (todos de BH), pois ficaram tão encantados com o lugar que queriam mais. O Gustavo Veiga ficou de repouso no sábado a noite só pra escalar a via O Iluminado, estava focado na via, queria fazer o First Ascent. Chegamos bem cedo no setor, fomos os primeiros a aparecer, aos poucos foram chegando mais escaladores. Infelizmente Gustavim não conseguiu fazer o F.A. da via, mas deu um pega incrível até o último crux. O F.A. ficou pro Kabeça, que sugeriu um grau de 9B/C e depois de conversar com gustavim a via ficou graduada em 9B. A via que o Rafinha abriu, a calabouço, ficou graduada em 8B, com F.A. do próprio Rafinha. 

Vista da caverna da fazenda zuculin
Foto: João Paulo Bitencourt-Uberlândia

Enquanto estávamos na fazenda zuculin, o Vice-Presidente da AENMG, Rapha moc fazia a parceria com uma galera na fazendia, onde aconteceu uma reportagem da tv local, a TV Gerais. A fazendinha estava incrível, muitos escaladores nas mais variadas vias dos vários setores que existem nesse pico. Muitas cadenas foram realizadas, muita vibe e muita saudade.

Belisário na Oco - Fazendinha
Foto: Raphael Donato-moc
Kalen moc na via Menina Veneno - Fazendinha
Foto: Raphael Donato-moc
Marcelinha na via Oco - Fazendinha
Foto: Raphael Donato-moc
O festival já deixou muitas saudades. Muita gente nova, novas amizades, novas cadenas e muita energia positiva. O 3º Festival de Escalada do Norte de Minas ficou marcado. A equipe AENMG deu duro para que este festival acontecesse e foi melhor do que esperávamos. Parabéns a toda equipe que esteve envolvida na organização e aqueles que contribuíram de alguma forma para que o evento fosse um sucesso.

Em nome da AENMG e de toda comunidade escaladora do norte de minas, queria agradecer a presença de todos neste festival, foi muito bom compartilhar um pouco da nossa escalada com vocês. Ano que vem tem mais e em todos os outros anos. 

AENMG agradece a todos os que apoiaram este festival:

4CLIMB              MAD ROCK           ROCK SUPPLIER            CENTER PÃO         EQUILÍBRIO NATURAL 
RADICAL ADVENTURE              ABRIGO LAPINHA           CLUBE MONTIS          ADRENA              NEREA


Confiram algumas fotos:
As fotos foram tiradas por João Paulo Bitencourt, Tallis Mendonça, Marcelo Alves, Raphael Donato e  Carlos Primo.